Dor ciática e a Quiropraxia

Espondiloartropatias soronegativas
setembro 28, 2017
RELAÇÃO TORÁCICA E OMBROS?
outubro 18, 2017

A quiropraxia é uma especialidade da fisioterapia que promove cuidados de saúde dedicada ao tratamento não cirúrgico de distúrbios do sistema nervoso e do sistema músculo-esquelético. Geralmente, os fisioterapeutas especialistas em quiropraxia mantêm um foco exclusivo no ajuste articular (HVLA), trata-se de um tipo de manipulação manual que utiliza de um impulso de alta velocidade e curto braço de alavanca, que é aplicado a vértebras desalinhadas com o objetivo de melhorar a funcionalidade, reduzindo a irritabilidade nervosa e restaurando a amplitude de movimento nas costas.

É importante frisar que além dos ajustes articulares a quiropraxia também possui diversas técnicas que auxiliam no tratamento das estruturas circundantes como músculos fáscias e tendões como : Mimo, IASTM, Liberação Refléxica, Active Release Technique entre outras.

Muitos estudos concluíram que as terapias manuais comumente usadas por fisioterapeutas geralmente são eficazes para o tratamento da dor lombar 1-2 , bem como para o tratamento da hérnia de disco lombar para radiculopatia 3-4 e dor no pescoço, entre outras condições. Na verdade, quando os pacientes com dor lombar crônica não específica (idiopáticas) são tratados através da quiropraxia, o resultado é significativamente positivo quando associados a outras técnicas como exercícios supervisionados, orientações de atividades diárias entre outros relacionados com o auto-gerenciamento da dor.

A definição de metas para o plano de tratamento quiroprático é impulsionada pelas dificuldades do paciente e problemas de incapacidade e intolerância à atividade.

prevenção da cronicidade é mantida com unanimidade em todas as diretrizes para o tratamento de dores nas costas e ciáticas. O uso de cuidados ativos (cuidados orientados pelo paciente, como exercício, modificação de atividade, modificações ergonômicas, etc.) é enfatizado para alcançar esse objetivo.

É muito importante que o Fisioterapeuta encoraje o paciente a retornar as atividades de vida normalmente seguindo orientações profissionais assim como manter o acompanhamento para que a dor seja de fato controlada, caso contrário a dor pode atrapalhar de forma significativa a capacidade física, e assim evoluindo para quadros mais severos de degeneração vertebral.

Dr. Juliano A. Romani

Coordenador Clínico do ICV Piracicaba- SP

Referências:

  1. Rubinstein SM, van Middelkoop M, et al., “Spinal manipulative therapy for chronic low-back pain,” Cochrane Database Syst Rev.
  2. Bigos S, Bowyer O, Braen G et al., “Acute low back problems in adults.
  3. Leininger B, Bronfort G, Evans R, Reiter T, “Spinal manipulation or mobilization for radiculopathy: a systematic review,” Phys Med Rehabil Clin N Am 22 (1): 105–25 (2011). doi:10.1016/j.pmr.2010.11.002. PMID 21292148.
  4. Hahne AJ, Ford JJ, McMeeken JM, “Conservative management of lumbar disc herniation with associated radiculopathy: a systematic review,” Spine 35 (11): E488–504 (2010).
  5. Bronfort G, DC, PhD, et al. “Effectiveness of manual therapies: the UK evidence report,” Chiropractic & Osteopathy 2010, 18:3.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *