Dor Crônica e o Dry Needling

Quiropraxia Pediátrica
dezembro 4, 2017
ANAFIQ, ampliando horizontes na Quiropraxia Instrumental com Instituto Soulier.
julho 12, 2018

A dor lombar é um dos problemas mais frequentes na população mundial, a sua clínica chega a atingir mais do que 50 % pessoas com mais de 50 anos de idade que apresentam dor crônica nos EUA .

A técnica do Dry Needling é uma boa opção para tratar as patologias musculoesqueléticas, e miofasciais “Trigger points” ou pontos gatilhos. Estes pontos são encontrados na musculatura de forma aleatória, e são pontos hipersensíveis à palpação produzindo sinais clínicos como perda de função, alteração simpática e dor referida.

Trigger Points
Tradicionalmente, existem três tipos de pontos de gatilho: ativo, latente e satélite. Esta classificação nos ajuda a entender a relação entre os pontos de gatilho e os sintomas que provocam. Pontos de gatilho ativos presentes com dor sem pressão aplicada (dor espontânea). Os pontos de gatilho latentes provocam dor com pressão aplicada. Os pontos de gatilho do satélite ocorrem na área específica da dor referida que irradia dos pontos de gatilho ativos.

Durante a aplicação da técnica é comum que ocorra uma contração súbita da musculatura, a qual denominamos de LTR “local twitch response” o que faz a técnica ser mais eficaz no controle da dor pois o sarcômero(fibra muscular) volta para sua posição de descanso e ative interneurônios dorsais o que implica na liberação de opióides endógenos que ativam sistemas inibitórios.

Além disso, os níveis de dois bioquímicos cai significativamente após DN. Existe uma diminuição nas concentrações locais de substância P e péptido relacionado com o gene da calcitonina; este desenvolvimento pode correlacionar-se com a redução sistemática da dor após a DN profundo (Shah J & Gilliams EA., 2008).

O resultado clínico é surpreendente, alguns pacientes relatam alívio da dor imediatamente após a aplicação do DN, e geralmente são tratadas de duas a três regiões por sessão, com intervalos de até 72 horas entre uma aplicação e outra para que haja tempo para regeneração tecidual. Algumas pessoas podem sentir a área em que foi aplicada um pouco sensível após o tratamento, isto é um efeito normal que não deve ser entendido como uma condição de efeito contralateral pois são locais onde ocorrem alterações químicas.

Para a otimização dos efeitos terapêuticos o DN deve ser combinado com exercícios terapêuticos (Fisioterapia) e Quiropraxia como Terapia manipulativa por até 6 semanas.

 

Dr. Juliano A. Romani

Especialista em Quiropraxia pelo COFFITO

Coordenador da Unidade Clínica do ICV Piracicaba.

 

 

 

2 Comentários

  1. silvana sampaio disse:

    Parabéns adorei os artigos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *